Quem sou eu

Sejam todos bem-vindos ao lugar onde compartilho minhas experiências em casa, na minha cozinha e em algum cantinho por aí! Não esqueçam de comentar e de compartilhar as suas experiências também! ;)

sábado, 29 de agosto de 2015

Viagem pelas vinícolas uruguaias

Oi, pessoal!
Tudo bem?
Finalmente arrumei um tempinho para postar aqui para vcs nossa viagem das férias de julho desse ano!
Fizemos um roteiro que pretendíamos há algum tempo: conhecer as principais regiões produtoras de vinho do Uruguai!
Foram oito dias percorrendo as regiões de Montevidéu e Colônia del Sacramento.

Nossa primeira parada foi Colônia del Sacramento.
Que cidadezinha linda! Fiquei encantada! Com vontade de ficar mais tempo, porém tínhamos apenas uma noite e um dia completos por lá.

COLÔNIA DEL SACRAMENTO é a única cidade portuguesa das Américas que não pertence ao Brasil.
As ruas e casas de pedra "sem eira nem beira" são bastante típicas das construções brasileiras do século XVII, lembram Paraty, Florianópolis, Pirenópolis...



COLÔNIA DEL SACRAMENTO - ONDE FICAR
- Hotel Charco: uma delicia! O hotel fica na região de Ciudad Vieja, com aquelas ruazinhas de pedra sabão bem portuguesas, beirando o Rio da Prata.



COLÔNIA DEL SACRAMENTO - ONDE COMER
- Bistro Charco: é o bistro do hotel! Comida excelente. Atendimento idem. Um plus para a vista que vc pode ter do Rio da Prata quando pedir para servirem o seu café da manhã na bancada em frente à janela. Aproveitamos tb para jantar lá para comemorarmos! Era véspera do meu niver!! :)



- Café Ganache: uma cafeteria que, além de cafés especiais preparados por baristas, vende cervejas artesanais uruguaias. Imaginem se o maridão não se entusiasmou?!?!



No dia seguinte, alugamos um carro e rumamos Montevidéu!
Foram cerca de 3 horas de viagem entre Colônia e nosso destino, percorrendo uma paisagem linda, de um país pacato, predominantemente agrícola e que mais parecia uma volta no tempo...



MONTEVIDÉU - ONDE FICAR
Em Montevidéu, ficamos no Hotel Alma Histórica, também na região de Ciudad Vieja. Muito bom o hotel!! Super bem localizado! A partir dele, é possível chegar a pé à região portuária, ao Mercado Municipal, ao Teatro Solís e a um monte de lojinhas de antiguidades super bacanas para se dar uma garimpada em porcelanas antigas e móveis vintage (eu adoro!!) ;)



O Hotel Alma Histórica tem pouquíssimos quartos, todos eles com nomes de personalidades uruguaias e decorados em homenagem a elas.
O café da manhã é uma delicadeza (e tb uma delícia! - principalmente as medialunas sempre quentinhas...)!



MONTEVIDÉU - ONDE COMER
- La Perdiz: não percam tempo tentando conhecer outra parrilla na cidade (acreditem em nós, não valerão tanto a pena...). A carne do La Perdiz foi a melhor parrilla que já provamos! Não fica perto do hotel, mas vale a pena ir (e voltar!).



- Jacinto: comida contemporânea. Restaurante moderno, comandado por uma garotada jovem e bacana. O cardápio é super interessante e a carta de vinhos, abundante! Fica no calçadão, próximo ao hotel.

- Café Brasileiro: a fim de um bom cafézinho ou chá ao final da tarde, próximo ao hotel e delicioso? Não deixem de conhecer o histórico Café Brasileiro! Fundado em 1887, mantém a decoração da época de sua criação ainda intacta!!



MONTEVIDÉU - VINÍCOLAS DA REGIÃO
Uma coisa muito legal de ir ao Uy para conhecer as vinícolas e as regiões produtoras é o caminho que se percorre até elas. Lindo!

- Bodega Bouza: localizado na região de Camino de La Redención, a 15 minutos de distância do nosso hotel.
Agendamos visita um dia antes, por email mesmo e deu tudo certo! Mas eu não me arriscaria tanto da próxima vez... Façam reserva com pelo menos 2 dias de antecedência.
Fizemos visita guiada, degustação de vinhos e almoço. Fantástico!
A parrilla tb é muito boa para pedir na hora do almoço.
E eu que imaginei que a visita à coleção de veículos antigos fosse ser mala, acabei adorando! rs!
Foi minha bodega favorita no quesito "visitação completa".
Ah, e os vinhos são um capítulo à parte. Maravilhosos!



- Bodega Juanicó - Família Deicas: o lugar é liiiindo! Tivemos muita sorte porque um grupo que tinha visita agendada para aquele dia desmarcou e acabamos tendo atendimento VIP (só eu e marido). Os vinhos são maravilhosos (destaque para o Prelúdio). Tb fizemos degustação, visita e almoço.



Depois de 3 dias em Montevidéu, pegamos a estrada de volta para a região de Colônia, só que agora para a tão esperada parte da viagem: nossos três dias de descanso na Narbona Wine & Lodge, localizada no distrito de Carmelo.

NARBONA WINE & LODGE
A Narbona é uma vinícola-granja-resort fantástica e bem famosa para quem vai para o Uy!
Além das áreas externas lindas e super bem cuidadas, tem todo um estilo hospedaria antiga, com apenas 5 quartos bem espaçosos (suuuper difícil de fazer reserva!) e um restaurante que te atende desde o café da manhã até a ceia.



Pontos altos da Narbona:
- Quartos super bem decorados, espaçosos. Destaque para aqueles com vista para o parreiral!! (DICA: Falem com a gerente Manoela para ficarem num desses! Ou no piso superior - habitación Sauvignon Blanc - em que nos hospedamos - ou no térreo.)



- Restaurante: não vale a pena sair da Narbona para comer (mesmo!). As refeições (apesar de beeeem salgadinhas $$$...) são deliciosas!
Tudo o que é consumido em Narbona é produzido por eles, desde o leite, os pães, as massas, até o azeite e o vinho!



- Passeio de carrinho elétrico pelos parreirais e oliveiras. A-mei! É lindo! Sempre que podia pegava aquele carrinho para passear. Rsrs... Destaque para as fotos que mostram a divisão entre o parreiral e as oliveiras de Narbona, e para a minha amiguinha-guia! :)



VINÍCOLAS EM CARMELO
Além dos vinhos da Narbona, conhecemos apenas uma outra vinícola bastante recomendada em Carmelo:

- Bodega El Legado: uma vinícola familiar, de um casal muito simpático, que te recebe para degustar seus vinhos como se estivesse recebendo amigos em sua casa! Foi a degustação de que mais gostei, talvez pelo contexto de maior intimidade e receptividade dos proprietários.



Ah! E Tb por ter provado o gran reserva deles extraído por mim mesma diretamente da barrica de carvalho!! Hehehe!



A produção da El Legado é de apenas 3.000 garrafas/ano. Muito pouco disso é exportado e a maior parte vai para os EUA.
São vinhos excelentes e diferenciados!
Para se ter uma ideia, uma das garrafas que levamos do Gran reserva nem tinha rótulo, e por isso foi identificada e assinada pelo proprietário.
Adoramos!



De fato, adoramos tudo! Essa viagem foi encantadora! Vai ficar em nossas memórias a saudade dessa região linda, que produz coisas tão surpreendentes, dentre elas, um povo tão querido!

Além das boas memórias, claro, trouxemos uma seleção de vinhos (na sua maioria tannat) que mostraremos para vcs aos pouquinhos, ok?



Cheers!!